• Jéssica Iancoski

Soneto Tomanto do Ideal - Antero de Quental

Antero Tarquínio de Quental ficou conhecido por ser um escritor e poeta do século dezenove.


Ele nasceu em Portugal em 18 de abril de 1842.


E faleceu em 11 de setembro de 1891.



Tormanto do Ideal


Conheci a Beleza que não morre

E fiquei triste. Como quem da serra

Mais alta que haja, olhando aos pés a terra

E o mar, vê tudo, a maior nau ou torre,


Minguar, fundir-se, sob a luz que jorre:

Assim eu vi o mundo e o que ele encerra

Perder a côr, bem como a nuvem que erra

Ao pôr do sol e sobre o mar discorre.


Pedindo à fórma, em vão, a idea pura,

Tropéço, em sombras, na materia dura.

E encontro a imperfeição de quanto existe.


Recebi o baptismo dos poetas,

E assentado entre as fórmas incompletas

Para sempre fiquei palido e triste.


Antero de Quental, in 'Sonetos'


Poema Recitado pelo YouTube


Clique no link para se INSCREVER! ►►► https://www.youtube.com/channel/UCFs5WmyZ6IJhZvxGCwgq8dA?sub_confirmation=1 ►► Conheça o Podcast Isto não são só Poesias:

https://open.spotify.com/show/163N38GrKyTBAfFN2nW1hU SIGA NAS REDES SOCIAIS http://instagram.com/euiancoski http://twitter.com/euiancoski https://soundcloud.com/euiancoski

  • Spotify Euiancoski
  • Instagram Euiancoski
  • YouTube Euiancoski

© 2020 por Jéssica Iancoski. 

Contato

jessicaiancoski@gmail.com

EU-i | CNPJ:33.066.546/0001-02 | Curitiba, PR