• Jéssica Iancoski

O Sol, A Lua e As Nuvens- Lenda de Madagascar | Folclore Africano

Lenda O Sol, A Lua e As Nuvens do Folclore de Madagascar na versão de Jéssica Iancoski.

História típica da Africa que se configura como o Mito do Céu, explicando sua disposição.

A lenda foi recontada e adaptada para o podcast de Histórias para Dormir.

Indicação Livre.

►► Conheça o Podcast Histórias para Dormir: https://open.spotify.com/show/4dj4rmlTQt3wfocgvgKtYz?si=votsIzHoQomFgdoNy3PNBA


O Sol, A Lua e As Nuvens (Folclore Africano: Jessica Iancoski/Histórias Para Dormir)

História Infantil em Áudio: O Sol, A Lua e As Nuvens

Folclore Madagascar - O Sol, A Lua e As Nuvens

(Por Jéssica Iancoski)


Há muito e muito tempo atrás, no continente africano, em Madagascar, havia um Deus chamado Zanahary.


Zanahary era a personificação do céu e era o Deus criador. Ele tinha três filhos:


Ramasoandro, o Sol.


Ravolana, a Lua.


e Rahona, as nuvens.


Quando os três filhos cresceram e se tornaram adultos, atingindo a maioridade, Zanahary chamou os três e disse:


- Agora, vocês são adultos! E por isso adiantei a herança de vocês.


E assim o Deus fez:


- Ramasoandro, você é o meu primeiro filho, é o primogênito, então eu te darei doze zebus.


- Ó, Ravolana! Você é a minha filha favorita… Por isto, te darei dez zebus.


- E, Rahona… Para você… Eu darei um zebu, que foi o que sobrou…


- Meus filhos, cuidem bem da herança de vocês, porque eu não viverei para sempre…


Cada filho partiu com seus zebus, na missão que a vida impõe: amadurecer e aprender a cuidar de si.


Até que um dia… Zanahary adoeceu e o curandeiro de seu reino informou que o único remédio que poderia salvá-lo era o sangue de zebu.


Mas Zanahary há anos não tinha mais nenhum Zebu. Ele havia repartido todos entre os seus filhos.


- Ramasoandro tem muitos zebus, certamente nada aconteceria com ele se ele me desse um para salvar minha vida - Zanahary pensou .

Confiante de que seu filho mais velho lhe daria facilmente um dos muitos animais que herdou, o Deus pediu que o curandeiro fosse buscar um zebu com Ramasoandro.


Quando o Curandeiro chegou na casa de Ramasoandro, o primogênito disse:


- Desculpe, mas não posso dar nenhum dos meus zebus. Por que meu pai teria pensado em mim primeiro, se somos três irmãos? Vá ver minha irmã Ravolana, certamente ela lhe dará um.


E la foi o curandeiro até a casa de Ravolana. E a preferida falou:


- Isto não é justo, Ramasoandro tem mais zebus do que eu! Além do mais, eu não posso dar nenhum dos meus, porque, como você pode ver, tenho muitas filhas, as estrelas. Por que você não vai falar com Rahona? Tenho certeza que ela te dará um zebu.


Então, o curandeiro foi até a casa de Rahona, que disse:


- Agora mesmo darei a você o meu único zebu. Na verdade, vou acompanhá-lo ao palácio, porque não quero que meu pai morra.


E os dois partiram em direção ao palácio.


Assim que chegaram, o curandeiro preparou o remédio e Zanahary foi curado.

Quando ele estava 100% bem, chamou os filhos e disse:


- Ramasoandro, você tinha doze zebus e não quis me dar nenhum, você é egoísta!


- Ravolana, você pensou no futuro de suas filhas e está tudo bem, mas você deve aprender que se você não cuida dos seus pais, os seus filhos também não cuidarão de você


- Rahona, apesar de ter lhe dado apenas um zebu, você salvou minha vida, muito obrigada. Você tem o coração honroso e generoso, disposto a perdoar o seu pai. Sendo assim, fica decidido que a partir de hoje, os irmãos seus irmãos mais velhos serão obrigados a demonstrar respeito pela sua bondade.


- Ramasoandro, você brilhará na solidão e somente durante o dia.


- Ravolana você fará isso apenas à noite e acompanhada por suas filhas.


- E atenção, quando Rahona passar, qualquer um de vocês ficará escondido e nenhum de vocês poderá brilhar enquanto a sua irmã estiver presente. Portanto, fica decidido que o Sol, por ser tão egoísta só pode brilhar de dia; a Lua por só pensar em suas filhas, só pode brilhar na presença delas, enquanto as bênçãos concedidas às nuvens, por tamanha generosidade, as permitem circularem pelo céu quando quiserem e com preferência.


E foi isto o que Zanahary decidiu, porque como pai e Deus criador, ele sabe a importância de valorizar a bondade, o perdão e generosidade.

Lenda Africana no YouTube =P

►►► https://www.youtube.com/channel/UCFs5WmyZ6IJhZvxGCwgq8dA?sub_confirmation=1


SIGA NO INSTAGRAM

http://instagram.com/euiancoski

http://instagram.com/podcast.historias


#historiasparadormir #jessicaiancoski #folclore #lendas #folcloreafricano

  • Spotify Euiancoski
  • Instagram Euiancoski
  • YouTube Euiancoski

© 2020 por Jéssica Iancoski. 

Contato

jessicaiancoski@gmail.com

EU-i | CNPJ:33.066.546/0001-02 | Curitiba, PR