• Jéssica Iancoski

Jacinta Passos - Poema 1935 | Poesia Brasileira Declamada

Jacinta Passos foi uma Poetisa Baiana que nasceu em 1914.


Originalmente sua poesia era religiosa, mas conforme com tempo ia passando, foi adotando conteúdo social e militante.  


Continuava católica, mas cada vez menos ortodoxa. 


Morreu em 1973, aos 57 anos.


►► Leia o Livro de Poesia "Poilhias" de Jéssica Iancoski grátis no KindleUnlimited

(Poesia de Jacinta Passos "1935")

1935


Tenso como rede de nervos pressentindo ah! novembro de esperança e precipício.


Fruto peco.


Novembro de sangue e de heróis.


Grito de assombro morto na garganta, soluço seco dor sem nome. Ferido. De morte ferido. Como um animal ferido. Luta de entranhas e dentes. Natal. Sangue. Praia Vermelha.


Sangue. Sangue. É quase um fio escorrendo sangrento tenaz por dentro dos cárceres, nas ilhas e nos corações que a esperança guardaram.


- Do livro Poemas políticos, Rio de Janeiro: Livraria-Editora Casa do Estudante do Brasil, 1951


Acompanhe pelo YouTube!


Clique no link para se INSCREVER no nosso canal no YouTube!

►►► https://www.youtube.com/channel/UCFs5WmyZ6IJhZvxGCwgq8dA?sub_confirmation=1

Conheça o Podcast Isto não são só Poesias: ►► https://open.spotify.com/show/163N38GrKyTBAfFN2nW1hU


SIGA NO INSTAGRAM

http://instagram.com/euiancoski

  • Spotify Euiancoski
  • Instagram Euiancoski
  • YouTube Euiancoski

© 2020 por Jéssica Iancoski. 

Contato

jessicaiancoski@gmail.com

EU-i | CNPJ:33.066.546/0001-02 | Curitiba, PR