• Jéssica Iancoski

História para Dormir - A Luz Vermelha | História com Ilustração e Áudio

A Literatura Infantil não é só para criança e eu posso apostar que provavelmente você já leu algum livro infantil que te fez sentir um quentinho ao terminá-lo.


Muitas histórias infantis são repletas de conteúdos universais a todos os seres humanos e isto faz com que a literatura infantil ultrapasse as expectativas da infância. Desta forma, muitos contos, fábulas e histórias que a princípio são endereçadas as crianças podem fazer surgir emoções e despertar sentimentos até mesmo nos adultos!


A Literatura Infantil é mais do que coisas que precisamos aprender na infância, quando de qualidade, ela é sobre o que é preciso aprender enquanto nos desenvolvemos como humanos.


As histórias infantis realmente exercem um papel fundamental na vida humana, é uma pena nos esquecermos disto quando crescemos.


História Infantil em Áudio Grátis


Ler pode ser muito prazeroso, mas às vezes tudo o que queremos é ouvir histórias. As histórias infantis em áudio podem ser tão prazerosas quanto uma boa leitura, mas com uma coisa mais em especial:


Histórias em áudio permitem que os olhos sejam fechados. Agora, veja que legal: fechar os olhos é um dos segredos para entrar em uma história para vivê-la com mais imaginação e fantasia.


Por isto, ouvir histórias também tem suas vantagens!


Projeto de contos infantis curtos - Histórias para dormir e Podcast de Histórias


As histórias infantis são muito importantes pois auxiliam em vários aspectos, desde estimularem a cognição e o desenvolvimento até o simples encaminhar para o sono. Por isto, criamos o Projeto de Histórias para Dormir, no qual criamos contos infantis ilustrados inéditos pensados para a hora de dormir.


Todos os contos infantis estão disponíveis grátis em um formato integrado de mídias - o que inclui as histórias em áudio para ouvir, o conto infantil ilustrado para ler e o podcast de histórias com música.


E fica o lembrete: nossos contos infantis não só para crianças! Nossas histórias foram desenvolvidas para os adultos também =P


História para Dormir - A Luz Vermelha | História Infantil em áudio


As histórias para dormir foram escritas para ajudar a encaminhar para o sono. A principio, os contos foram pensados para serem ouvidos, mas é possível também fazer a leitura da história, caso seja a preferência.


Por isto, está disponível tanto no formato de história infantil em áudio como em texto. Caso prefira, em outras plataformas, ainda é possível escutar como podcast.


O conto infantil A Luz Vermelha conta a história de David, um menino que sempre levanta com o pé errado da cama. Um dia, David levanta com o pé certo o que faz com que uma Luz Vermelha se acenda na cabeça dele. Afinal, por que será que ele era sempre meio rabugento demais?


A Luz Vermelha por Jéssica Iancoski | Conto infantil para ler e escutar grátis


David era um menino não tão novo, mas também não tão velho. Ele era conhecido por sempre levantar com o pé errado da cama ao acordar, o que o tornava um pouco mais rabugento e de cara fechada do que ou outros meninos.


Mas, não se engane, levantar com o pé errado não é algo incomum na vida das pessoas. Depois dos 4 anos de idade, todo mundo levanta com o pé errado pelo menos duas vezes por ano - e eu tenho certeza que você já reparou isto. Contudo, com o David a frequência era muito maior, pois eram todos os dias.


Um dia típico quando se acorda com o pé errado é muito semelhante, na sua essência, para todas as pessoas. O mau humor já se instala antes mesmo dos olhos se abrirem, o que os torna mais pesados e virados para dentro. Se eles não dessem essa viradinha para dentro, poderia até ser mais fácil abri-los para começar o dia, mas como ela existe, a dificuldade de acordar se torna muito relevante. Todo esse processo faz com que se fique deitado por mais tempo do que o previsto, podendo incluir alguns atrasos na rotina.


Depois que os olhos não conseguem se abrir, passa um pouco de tempo e vem um lembrete: pode ser um dos pais vindo chamar, um barulho pela casa ou até mesmo o alarme do celular. Todos esses barulhos, quando estamos com o pé errado, são mais irritantes que o normal, porque o nosso ouvido está mais sensível nesse momento. Se fosse possível se concentrar e se tivesse uma formiga perto, você iria reparar que é possível escutá-la respirar. Mas normalmente não tem nenhuma formiga porque é muito cedo e elas estão dormindo. Mas sempre tem perguntas. E se você prestar atenção, vai ver que é possível escutá-la respirar também. Por isso que a cabeça fica cinco vezes mais pesada nesse dia. Porque perguntas pesam demais.


Mas um dia levantado de pé errado não termina por aí. Ele só começa. Porque tudo no dia é afetado: a comida não está tão gostosa, sempre vai ter uma bronca te esperando em algum lugar e o pior de tudo: vai aparecer alguém perguntando se um bicho te mordeu. As pessoas têm muita dificuldade em entender as pessoas que levantam de pé errado, mesmo levantando de pé errado também.


Todos os dias de David eram assim "credo parece que um bicho mordeu esse menino", "nossa, ele acordou de pé errado ou quê?", "Esse menino tá num mau humor que só". Por isto, que ele já era conhecido quase mundialmente como o menino que levanta de pé errado.


Teve um dia, ninguém sabe o que aconteceu, David acordou com o pé certo da cama, eu acho que foi descuido, porque uma coisa assim não era normal de acontecer. E ele até que estranhou, mas como tinha acordado bem, ele nem ligou.


Logo, sem os olhos pesarem, David abriu a janela sorridente e cantarolou para o sol


- Bom dia mundo! Que passarinhos mais felizes cantando hoje pela manhã, o sol está realmente muito esbelto, como eu queria estar no seu divã.


- Cala a boca, eu quero dormir! - uma voz vindo do final da rua respondeu.


- Credo, senhor, algum bicho te mordeu? Eu não tenho culpa, se algo te aconteceu - respondeu David, ainda cantarolando.


Logo após dizer isto, David fez um silêncio muito grande dentro de si. Ficou tão silencioso que não foi possível escutar a resposta do vizinho - ainda bem, porque eu tenho a impressão de que foi um monte de palavras feias.




Aquela pergunta ecoou dentro de David. Como assim eu perguntei para ele se um bicho o mordeu? Justo eu? Isto acendeu uma luz vermelha na mente de David que ficou lá enquanto ele saiu para a sua rotina, surpreendentemente no horário.


- Bom dia! BOM DIAAAA! Bom dia! - David dizia para todos ao passar por quem conhecia.


O estranhamento foi geral. Todos estavam se perguntando o que estava acontecendo com David.


- Ele não é assim desse jeito. Estou achando muito estranho ele tão simpático. Tem algo errado com ele, mas o que será? - pensou uma colega de trabalho.


David reparou que as pessoas estavam estranhando, mas nem ligou. Porque não tinha como ser diferente. Ele mesmo estava estranhando e essa inquietação só ajudou a luz vermelha se acender ainda mais forte. Mas David seguiu com o dia.


Então, no meio do dia, quando a situação estava no auge da esquisitice, David resolveu ligar para a sua mãe, porque sentiu saudades:


- Mãe, oi? Como você está hoje. Senti saudades e resolvi ligar. Ah, eu estou bem sim, não acordei me sentindo estranho hoje. Sim, coisa estranha né? Não mãe, tá tudo bem sim, eu não tô precisando de nada. Só queria saber como você estava. Que bom que você está bem, eu fico feliz. Sim mãe, sou eu mesmo. É que nenhum bicho me picou hoje. Sim, a senhora agora entende? Que bom. Então, era isso mãe, que bom que você está bem. Sim que bom que eu estou bem também. Beijos, mãe e boa tarde.




David achou aquela conversa muito estranha. O que fez com que a luz ficasse tão vermelha que acabou ocupando todo o pensamento dele. Ok,já chega, preciso ir para casa descobrir o que é essa luz.


Chegando em casa, David apagou a luz da casa e deitou no sofá para tentar apagar a luz vermelha do pensamento.


- Que luz é você? Ele perguntou.

- Eu sou a luz vermelha que fica na cabeça acesa quando precisamos resolver algo. Eu fico assim que é para ajudar a lembrar. Se não você pode esquecer.


- Então quer dizer que você só vai apagar quando a gente resolver isso do bicho te mordeu?

- Sim, exatamente. Me diz, qual bicho não te mordeu hoje?

- O do mau-humor

-E por que ele sempre te morde?

- É que eu dou margem, só pode. Me descuidei hoje, dormi direito, aí ele não conseguiu. Acho que eu tava inteiro coberto, só pode, mas não sei muito bem.


- Hmm, interessante isso daí. Você gosta que o bicho te morda?

- Pra ser sincero eu gosto sim, acho que podia ser um pouco menos. Mas o mundo anda estranho, tem muitas pessoas picadas pelo bicho também, prefiro ser uma delas do que não ser e me incomodar com as que são. Hoje foi legal, mas honestamente eu não aguentaria conta de tanto bom humor todo dia.


- Não entendi muito bem, poderia me falar um pouco mais disso?

- Sei lá, Luz. Bom humor é bom, mas eu prefiro ficar mais de cara fechada. Eu gosto das pessoas, mas só quando elas estão longe de mim. Perto só gosto às vezes. Acho que muitas pessoas não percebem que existem outras pessoas e acabam invadindo um espaço que não é delas. Isso me irrita muito. Todo mundo fica preocupado demais com a vida alheia. Mas é só uma distração para não olharem para a própria vida. Já eu prefiro olhar para a minha. Ai não tenho paciência quando alguém quer se meter e olhar para a minha também. Eles que olhem pra vida deles. A minha vida sou eu que vou olhar.


- Mas você não acha que isso é meio radical demais? Não acho que as pessoas querem olhar pra sua vida. Acho que é você que tem medo disso, aí entende desse jeito.

- Não concordo com você não. Acho que o fato das pessoas serem invasivas sem perceber, não as tornam menos invasivas.

- Acho que a gente não precisa concordar com isso. É só uma coisa para pensarmos juntos, mas está na hora de apagamos todas as luzes E irmos dormir. Já deu o horário.


- Ok, tudo bem Luz. Continuamos outra hora.

- Sim, a luz vermelha só se apaga quando a questão é resolvida. Boa noite, David.



No dia seguinte, David levantou com o pé errado - o que já era o esperado, mas a Luz Vermelha que ficou acesa na cabeça dele, de alguma maneira, trouxe alguma esperança.


Não é porque algumas questões acendem que elas precisam ser resolvidas naquele exato momento. Não seria possível nem com muita força de vontade. Normalmente, entendimentos importantes vem aos poucos e com cautela.


David, por muito tempo, continuou sem entender qual bicho que o picava, mas sempre quando podia, ele estava lá para conversar com a Luz Vermelha. Era importante para ele continuarem a conversa. Por mais que não conseguissem descobrir, porque o bicho só vinha picar quando David já estava dormindo, às vezes, David deixava escapar algo, que fazia com que a Luz caminhasse um pouco para para algum lugar e que a situação ficasse um pouco melhor, às vezes apagando mais a luz, em outras a deixando mais vermelha. Embora, seja verdade, que a luz vermelha não pudesse ser de fato apagada. Mas o que importa é que David tentava entendê-la e não apagá-la.


Perguntas para Guiar a descoberta de Interpretações


1. Algum dia, você já levantou com o pé errado? Como foi esse dia para você?

2. Você gosta de levantar com o pé errado? O que faz um dia ser bom para você?

3. Por que será que David acordava na maioria dos dias com o pé errado?

4. Por que será que a Luz Vermelha se acendeu na cabeça de David?

5. Se fosse na sua cabeça, você tentaria apagar a luz ou entendê-la? Por quê?


Lembre-se: não existe resposta certa ou errada, quando o assunto é Literatura. No máximo, opiniões e interpretações diferentes!


Procure entender o que a história desperta e não o que ela significa!


O que você mais gostou nessa história? O que ela te fez pensar? Conte para a gente!

Se quiser apoiar o projeto é fácil, curta o post, comente e compartilhe com os amigos!


Se inscreva na nossa Newsletter!


Siga @Euiancoski nas redes sociais!

www.instagram.com/euiancoski

http://twitter.com/euiancoski

https://soundcloud.com/euiancoski


E se inscreva no nosso canal no YouTube!

https://www.youtube.com/channel/UCFs5WmyZ6IJhZvxGCwgq8dA?sub_confirmation=1

Nossos Podcasts de história infantil estão disponíveis lá também!

  • Spotify Euiancoski
  • Instagram Euiancoski
  • YouTube Euiancoski

© 2020 por Jéssica Iancoski. 

Contato

jessicaiancoski@gmail.com

EU-i | CNPJ:33.066.546/0001-02 | Curitiba, PR