• Jéssica Iancoski

Fagundes Varela - Poema Ideal

Fagundes Varela foi um poeta brasileiro do romantismo.


Ele nasceu em 17 de agosto de 1841 no Rio Janeiro.


18 de fevereiro de 1875.

(Poema de Fagundes Varela "Ideal")

Poema Ideal


Não és tu quem eu amo, não és!

Nem Teresa também, nem Ciprina;

Nem Mercedes a loira, nem mesmo

A travessa e gentil Valentina.


Quem eu amo te digo, está longe;

Lá nas terras do império chinês,

Num palácio de louça vermelha

Sobre um trono de azul japonês.


Tem a cútis mais fina e brilhante

Que as bandejas de cobre luzido;

Uns olhinhos de amêndoa, voltados,

Um nariz pequenino e torcido.


Tem uns pés... oh! que pés, Santo Deus!

Mais mimosos que uns pés de criança,

Uma trança de seda e tão longa

Que a barriga das pernas alcança.


Não és tu quem eu amo, nem Laura,

Nem Mercedes, nem Lúcia, já vês;

A mulher que minh'alma idolatra

É princesa do império chinês.

Publicado no livro Vozes da América: poesias (1864).


In: GRANDES poetas românticos do Brasil. Pref. e notas biogr. Antônio Soares Amora. Introd. Frederico José da Silva Ramos. São Paulo: LEP, 1959. v.2, p.11


Escute também pelo YouTube

Clique no link para se INSCREVER no nosso canal no YouTube!

►►► https://www.youtube.com/channel/UCFs5WmyZ6IJhZvxGCwgq8dA?sub_confirmation=1

►► Conheça o Podcast Isto não são só Poesias: https://open.spotify.com/show/163N38GrKyTBAfFN2nW1hU


SIGA NO INSTAGRAM

http://instagram.com/euiancoski

  • Spotify Euiancoski
  • Instagram Euiancoski
  • YouTube Euiancoski

© 2020 por Jéssica Iancoski. 

Contato

jessicaiancoski@gmail.com

EU-i | CNPJ:33.066.546/0001-02 | Curitiba, PR