• Jéssica Iancoski

Diana - Jéssica Iancoski | Conto Infantil

Conto infantil Diana, de Jéssica Iancoski.


A história infantil em áudio foi gravada para o Podcast Infantil Jejéqui Lê.

Conta sobre uma menina chamada Diana, que é indígena e mora na cidade.


►► Conheça o Podcast Histórias para Dormir

Diana conto infantil curto
Diana (Conto Infantil: Jéssica Iancoski/Jejéqui Lê)

História infantil em áudio: Diana


Era uma vez, não tão longe daqui, uma menina de quatros anos chamada Diana.


Diana era uma guerreira de sangue indígena! Era linda, inteligente e muito determinada.


Os seus cabelos eram um pouco enroladinhos como as conchas do mar ou o ponto no fio de um artesanato, a sua pele era bonita como um balançar na rede e só os olhos de Diana carregavam mais sensibilidade do que muitas pessoas chegam a conhecer em vida.


Diana era Diana, uma criança sensível e filha de toda a sabedoria ancestral da mãe-terra!


Entretanto, ao contrário do que você possa estar pensando, Diana não vivia na mata, nem na floresta e muito menos em uma oca…


Ela era uma indígena da cidade! E criança como você: brincalhona, sorridente e com muitas perguntas.


Diana estava sempre perguntando para a sua mãe:


— Mamãe! A gente é indígena, certo? Então, por que a gente vive na cidade?


E a mãe de Diana respondia:


— Porque o que define se uma pessoa é indígena ou não, não é o lugar que ela mora. É toda a história que ela carrega no sangue.


E uns dias depois, vinha outra pergunta:


— Mamãe! Falaram que indígena não pode gostar da Dora Aventureira, porque não é coisa de indígena. É verdade?


— Não, não, não...Indígena pode gostar do que quiser. Além do mais, coisa de indígena é tudo o que indígena gosta.


E nos outros dias, mais e mais perguntas!


— Mamãe! Eu posso gostar de sorvete?


— Pode!


— Mamãe! Eu tenho que ficar me pintando?


— Só se você quiser.


— Mamãe?! Mamãe?! Mamãe?! — Diana tinha um milhão de perguntas dentro dela.


E tantas perguntas assim… Só podiam caber dentro de uma criança especial!

E todos os dias ela crescia um pouquinho e tentava se entender sempre outro pouquinho a mais — e as perguntas serviam para ajudar nisso!


Embora, seja verdade que nem sempre era fácil entender a si e ao mundo.


Só que quando Diana se deparava com algo que era mais difícil, mesmo sem perceber, ela dava tempo ao tempo e ia dançar, pintar, brincar e depois tudo ficava bem.


Além do mais, Diana era uma ótima dançarina! Com as suas danças próprias, repletas de talento.


Diana era uma verdadeira artista e quanto mais perguntas ela tinha, melhor dançarina ela ficava — eu sei que isso pode parecer meio estranho, mas é verdade, porque dançar também a ajudava a entender quem ela era.


Assim como compor ajuda os cantores.

E escrever ajuda os poetas;

E desenhar ajuda os pintores!


Para mais tarde ajudar todo mundo.

É por isso que as artes são tão importantes!


E eu espero do fundo do meu coração que daqui algum tempo todos vocês conheçam pessoas que são Dianas, guerreiras indígenas, dançarinas, artistas, pintoras, poetas que carregam dentro de si a sabedoria e a resistência de mil povos indígenas!


►►► Compre um eBook com 30 Fábulas de Esopo recontadas por apenas 5.99 para ajudar o projeto!


Conto infantil curto no YouTube =P

►► Clique para se INSCREVER no nosso canal!

SIGA NO INSTAGRAM


http://instagram.com/euiancoski

http://instagram.com/podcast.historias


#historiainfantil

#literaturainfantil

#jejequile

#jessicaiancoski

#contoinfantil