• Jéssica Iancoski

Alan R. - Poema Eu, Caliban | Nova Poesia

Poema de Alan R. "Eu Caliban".


Alan R. tem 21 anos e é graduando em História e desenvolve pesquisas na área de história e literatura.


Além de pesquisador é poeta e contista, é o responsável pelo podcast "Eis o Poema Recitado", é integrante do grupo de poetas Sociedade das Cinzas e colaborador do Grupo Autônomo de Pesquisa Sair da Grande Noite.


O autor também escreve microcontos de horror/terror na página do Instagram @inspiracao_sombria e publica na sua página pessoal do Instagram @_alan.r__ alguns de seus poemas autorais.


►► Apoie o projeto! Compre o meu livro de Poemas Escolhidos por apenas 5,99 ou leia de graça no Kindle Unlimited.

https://www.amazon.com.br/dp/B08JPRLYGT/

Eu, Caliban (Nova Poesia: Alan R./Toma Aí Um Poema)

Poema: Eu, Caliban

Autor: Alan R.

Voz: Jéssica Iancoski | @euiancoski


Use #tomaaiumpoema

Siga @tomaaiumpoema

Eu, Caliban


Eu, Caliban

Sou aquele que teve os tesouros levados

Em assaltos impetuosos,

Que chora sob as rochas memórias que

Aos poucos se apagam e se distanciam

Levadas pelas vagas de fel.

Lá se vão, já posso ver, minhas alegres Lembranças pueris,

De tempos em que as flores outonais viçavam

Nos campos ampliados da possibilidade.


Os amores platônicos e as rejeições cruéis,

As paixões fulgurantes que arrebatam a tranquilidade e ferem o olhar,

Os anseios da alma não correspondidos pelo corpo físico,

A abarrotada e dolorosa insatisfação que verdeja

Como erva daninha nos jardins dos portais da maturidade,

Todos estrangeiros que aprisionaram o meu ser

e levaram meus dourados sonhos.

Estas dores que tornam-me vil,

Que fazem com que sejam sádicos os meus

Risos, dissimulados tal qual Iago, aliados à

minha língua venenosa,

Conquistaram minhas flores e meus prazeres.

Arrancaram-me do peito a esperança de um

[ Beijo.


Obrigaram-me a curvar-me e

torturam-me as horas sem alma,

Sem nada.


Queria eu que os dias fossem mais ligeiros

Para que o adormecer chegasse mais veloz

Até o dia em que se perpetuasse

E pudesse descansar o meu coração violado,

E que meus sonhos açoitados pudessem não

Mais tremer na sela fria em que os jogaram,

Para desta forma poder sonhar em paz e eternamente

com os beijos correspondidos

com que vibram todos os amantes apaixonados.


Eu, Caliban (Nova Poesia: Alan R./Toma Aí Um Poema)

Poesia Declamada no YouTube =P

Conheça o Podcast Isto não são só Poesias: ►►https://open.spotify.com/show/163N38GrKyTBAfFN2nW1hU SIGA NO INSTAGRAM http://instagram.com/euiancoski #poesiabrasileira #novapoesia #alanr

  • Spotify Euiancoski
  • Instagram Euiancoski
  • YouTube Euiancoski

© 2020 por Jéssica Iancoski. 

Contato

jessicaiancoski@gmail.com

EU-i | CNPJ:33.066.546/0001-02 | Curitiba, PR